Facebook Aromaterapia: o que é e por que usar - Blog Portal do Aroma

Aromaterapia: o que é e por que usar

Aromaterapia: o que é e por que usar

28 julho, 2020 Aromaterapia

Aromaterapia: o que é e por que usar

Você sabe o que é aromaterapia?

Conhece o porquê de usar a aromaterapia?

Se respondeu que não, esse e-book é para você.

Se você respondeu que sim, você também pode ler o conteúdo para descobrir algumas curiosidades.

O que é aromaterapia?

O que é aromaterapia?

Aromaterapia é uma terapia holística que utiliza óleos essenciais para proporcionar uma sensação de saúde física e mental. Isso mostra que existe uma conexão entre cheiro e sensação.

Ao inalar o aroma, o canal olfativo envia informações diretamente ao sistema límbico, que é a parte do sistema nervoso responsável pelas emoções.

O cérebro então reage às propriedades aromáticas, alterando o seu humor ou o humor de alguém.

É possível que uma pessoa triste ou desanimada fique um pouco mais alegre e uma pessoa agressiva sinta-se calma e relaxada quando sentir o cheiro dos óleos característicos desse estado mental.

A aromaterapia tem sido praticada por povos antigos desde a época do Egito antigo.

É importante não confundir óleos essenciais com essências (que não possuem efeito terapêutico).

Os óleos essenciais são feitos de plantas medicinais e têm um efeito terapêutico, já pesquisado e confirmado pela ciência.

Quando as pessoas sentem a necessidade de buscar uma vida com algum tipo de efeito terapêutico, a aromaterapia pode ser usada.

O ideal é usar óleo mais relacionado ao momento ou ambiente em que você está.  Cada óleo oferece atributos diferentes, fazendo você se sentir diferente.

O que são óleos essenciais?

Os óleos essenciais são substâncias naturais, destiladas das essências que as plantas produzem pelo metabolismo secundário.

Possuem fragrâncias variadas e podem ser encontradas em flores, folhas, caules, pecíolos, cascas ou raízes.

São produzidos por muitas plantas em todo o mundo, especialmente pelas famílias botânicas de lauraceae, myrtaceae, lamiaceae, rutáceas, apiaceae, entre muitas outras.

São compostos de centenas de substâncias diferentes (chamadas de ativos químicos) e extraídos das essências produzidas pelos vegetais de alta qualidade em seu metabolismo secundário, essas essências são provenientes do segmento de fanerógamas.

Dependendo do seu uso, os óleos essenciais podem atuar no corpo da pessoa que recebe esse tratamento de diferentes maneiras.

Como agem os óleos essenciais?

No universo da terapia holística, as pessoas perceberam a importância da conexão entre mente, corpo e espírito.

A aromaterapia demonstrou que o efeito dos óleos essenciais no corpo e na mente é tão forte quanto o corpo.

O odor afeta áreas incontroláveis ​​do cérebro, bem como respostas emocionais e hormonais.

Além do sistema nervoso, a aplicação de óleos essenciais também pode beneficiar os músculos e o sistema linfático.

Quando empregados na pele (por aplicação tópica ou massagem), eles podem proteger a pele, desintoxicar o corpo e regenerar o sistema da pele.

Os óleos essenciais proporcionam muita energia e são considerados o verdadeiro núcleo da vitalidade, e a vitalidade é um produto da natureza em uma escala maior, e todos fazemos parte dela.

Do ponto de vista antropológico, os óleos essenciais são produzidos pelo “eu cósmico” das plantas, sendo também aplicáveis ​​às estrelas.

Devido à composição química, propriedades antissépticas e irritantes dos óleos, eles têm funções homeopáticas e efeitos sutis, porque seus efeitos no cérebro são semelhantes à homeopatia e aos remédios corporais.

O sentido humano do olfato desempenha um papel importante nos processos fisiológicos.

Conhecemos os poderosos efeitos do aroma dos alimentos no trato gastrointestinal. Além de restaurar a memória, o aroma também pode causar fortes reações físicas. Por exemplo, em recém-nascidos, a identificação da mãe é obtida pelo cheiro exalado.

Alguns estudos mostraram que grupos de mulheres que trabalham juntas tendem a ter as mesmas cólicas menstruais devido aos feromônios.

As moléculas de odor dos feromônios raramente são detectadas conscientemente, e esses feromônios são usados ​​na comunicação entre indivíduos da mesma espécie.

No entanto, eles são identificados pelo sistema olfativo e causam respostas comportamentais, por exemplo, alarmes, acasalamento, coleta e alimentação.

Como funciona a aromaterapia?

No momento em que inalamos um aroma de óleos essenciais, os receptores no nariz enviam mensagens para o sistema límbico do cérebro que atua sobre nosso humor e estado emocional.Esse processo pode causar efeitos fisiológicos no corpo.

Além disso, o nosso olfato está relacionado à nossa memória emocional, de modo que a aromaterapia é capaz de atuar em nosso sistema nervoso central para promover maior equilíbrio emocional e uma agradável sensação de acolhimento.

Essa técnica provou ser muito eficaz no tratamento de estresse e depressão

Motivo de usar alguns dos muitos óleos essenciais

Por que usar aromaterapia? Veja os motivos

Melaleuca (Tea-Tree)

A Melaleuca, também conhecida por árvore do chá (Tea-Tree), é uma árvore nativa da Austrália e o óleo é produzido a partir de suas folhas.

O óleo de Melaleuca apresenta propriedades antissépticas, antifúngicas, germicidas, bactericida e anti-inflamatória.

Seu uso também é indicado no tratamento da acne, fungos nas unhas, anticaspa, e previne o mau hálito.

O óleo de Melaleuca é um óleo de uso externo e não pode ser ingerido, pois é tóxico por via oral. Quando usado na pele, deve ser diluído, principalmente em pessoas com pele sensível, para evitar irritação na pele.

Alecrim

O óleo essencial de alecrim possui muitos benefícios, principalmente relacionados à estimulação do cérebro (melhora na memória). Também pode ser utilizado no auxílio ao rejuvenescimento facial, alívio aos sintomas de ingestão, combate a infecções, prevenção a cáries, alívio da dor de cabeça, melhora na circulação e estímulo do crescimento dos cabelos.

Hortelã-pimenta

O óleo de hortelã-pimenta possui um aroma revigorante e refrescante.

Na aromaterapia, o óleo auxilia na concentração e na clareza de pensamentos.

Atua também como expectorante, auxiliando na obstrução das vias nasais congestionadas, proporcionando alívio em casos de resfriados, gripes, sinusite, asma e bronquite.

Lavanda

O óleo essencial de lavanda é um dos queridinhos da aromaterapia. Isso porque além de ter um perfume muito bom, a lavanda equilibra o corpo, física, mental e emocionalmente. Alivia a tensão nervosa, estresse e insônia. Pode ser usado puro na pele como cicatrizante e regenerador de tecidos em caso de queimaduras, cortes e acne.

O óleo essencial de lavanda é um dos únicos que podem ser usados diretamente na pele, assim como o óleo de Melaleuca (Tea Tree).

Gostou desse post? Acesse nosso site e conheça outros conteúdos que lhe ajudarão a compreender melhor sobre o mundo da aromaterapia.

Para comprar acesse www.portaldoaroma.com.br

Tags:

Deixe um comentário

Comentários

[…] que tem como aliviar o estresse com algumas mudanças de hábitos? Exercícios de relaxamento, aromaterapia, ter momentos de lazer são algumas das práticas importantes para ter mais qualidade de vida e […]

Como aliviar o estresse: 5 maneiras simples que irão te ajudar ◂ Saude do Meio - 30 julho, 2021